domingo, 4 de outubro de 2015

Em show de retorno, Chimbinha deixa palco após Joelma se recusar a dançar


O show de retorno da banda Calypso, realizado neste domingo (4) em Teresina (PI) após decisão judicial que permitiu Chimbinha voltar a se aproximar de Joelma, não foi nada ‘paz e amor’. Ainda em clima tenso, o casal protagonizou cenas constrangedoras. O guitarrista abandonou o palco depois de ser vaiado pelo público. Durante o show, depois da saída do ex-marido, Joelma chorou em vários momentos.
Chimbinha deu início ao show tocando sozinho no palco, enquanto Joelma cantava nos bastidores. Ela só entrou no palco durante a quinta música, chamada “A lua me traiu”, e apenas cantou de cabeça baixa, sem executar as coreografias. Joelma estava com a aparência abatida e desanimada.
A tristeza demonstrada por Joelma revoltou o público, que passou a vaiar a banda e jogar objetos contra o guitarrista. Irritado, Chimbinha abandonou o palco na décima música da lista, “Tchau pra Você” – com um aceno de despedida para a cantora e deixou o local de evento.
Ao G1, fãs contaram como se sentiram revoltados. “Ela fez isso lá no Maranhão também, é revoltante. A gente vem para ver a banda completa e ela brilhando”, disse a dona de casa Rosimeire Alves, fã da banda.
Com a saída de Chimbinha do palco, Joelma voltou a fazer o show dançando todas as coreografias, como habitual. “É assim que queremos vê-la, não podemos aceitar nossa diva triste. Se ele quiser, que saia da banda”, enfatizou Kleber Silva, que faz parte de um fã clube da Calypso.
Divisão
E não é somente no palco que existe a divisão da banda. Nos bastidores já é possível notar a divisão da equipe. Os integrantes da Calypso está dividida. Há funcionários que trabalham para Joelma e outros para Chimbinha.
Os dois ficaram em camarins diferentes e chegaram ao local em veículos separados. A produção do evento também informou que o ex-casal não estava hospedado no mesmo hotel.
Após a apresentação, Joelma também não conversou com a imprensa. Chimbinha, por meio da assessoria, disse que  “a Calypso é maior do que ele a Joelma”. Disse ainda que está tranquilo e ficou feliz com receptividade do público em Teresina, depois de um mês longe dos palcos e que apesar de ter ciência de que tem que cumprir todos os compromissos assumidos até o dia 31 de dezembro não quer mais nenhum atrito profissional com ex-mulher.
“Quando percebi que se continuasse no palco a Joelma não acabaria o show devido estar emocionalmente impactada, decidi sair. Afinal, o meu compromisso com o público e com os fãs é maior do que tudo. O show deveria continuar, pois como sempre digo a Calypso é maior do que eu e a Joelma. Cumpri meu dever profissional”, disse o guitarrista.
Veja vídeo:

Homem é preso acusado de violar túmulo da ex-prefeita de Camacan

Um homem de 27 anos foi preso, na tarde de sexta-feira (2), após ser flagrado violando o túmulo da ex-prefeita de Camacan, Ângela Castro. Uma guarnição da Polícia Militar deteve Adeilton de Oliveira Silva, após ele ser visto por testemunhas no interior do cemitério furtando uma coroa de flores do túmulo da ex-prefeita.
Com o acusado, além da coroa de flores, a polícia encontrou cerca de R$ 4 mil em dinheiro, que segundo ele pertenciam à sua mãe. O homem aparentava transtorno e chegou a alegar loucura.
Ângela Castro foi encontrada morta no dia 18 de setembro em seu apartamento, onde morava no Centro de Camacan.

Uma pessoa morre e 18 ficam feridas em acidente em Senhor do Bonfim

Um grave acidente entre uma van e um caminhão deixou um saldo de uma pessoa morta e diversas feridas na manhã deste domingo (4) na BR-407, trecho da Fazenda Urubu e Três Morros, em Senhor do Bonfim.
Na colisão o veículo de passageiros, que transportava cerca de 19 pessoas capotou e Cláudia Almeida S. Oliveira, de 43 anos, residente em Jacobina, não resistiu e morreu no local.
A van seguia de Jacobina para a cidade de Santa Cruz de Capibaribe no Pernambuco, onde os ocupantes iriam realizar compras. Quatro passageiros da Van foram encaminhadas ao Hospital Regional de Senhor do Bonfim. Foram elas: Cristiane Bandeira Oliveira, 29 anos – Capim Grosso; Marta Cardoso Costa Campos, 47 anos – Jacobina; Maria Nazaré da Silva, 53 anos – Várzea do Poço; Antônio Marcelino Imbuzeiro Gonçalo, 56 anos – Jacobina. As outras pessoas tiveram ferimentos leves.
Com a colisão, a carreta Scania quebrou uma mureta e só parou a cerca de 200 metros, dentro de uma propriedade rural. O motorista passa bem. A polícia investiga as circunstâncias do acidente.bocaonews.com.br

Prefeito de Porto Alegre escapa de tiroteio durante evento em praça

Prefeito durante a inauguração da iluminação após o tiroteio (Foto: Ivo Gonçalves / PMPA)
O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, passou por uma situação tensa durante a inauguração da nova iluminação da Praça da República, localizada na Vila Ipiranga, Zona Norte de Porto Alegre, na última quarta-feira (30).
Isso porque durante o ato, bandidos em fuga trocaram tiros com a polícia a poucos metros de onde estavam as cerca de 80 pessoas que participavam do evento, incluindo o prefeito.

A equipe da prefeitura chegou por volta das 19h ao local, onde a população já estava concentrada. Foi quando um carro passou em alta velocidade fugindo da polícia. Poucos minutos depois o prefeito chegou ao evento e se deslocou para ponto onde seria realizada a inauguração.Enquanto isso, o motorista da prefeitura realizava manobras, na rua estreita, para tentar estacionar o veículo de Fortunati. Nesse momento, os bandidos voltavam por ali e não conseguiram passar. Teve início uma troca de tiros entre os policiais e os homens que tentavam fugir.

As cerca de 80 pessoas que estavam no local tiveram de se jogar no chão, uma vez que ninguém sabia ao certo de onde vinham os tiros. O prefeito foi levado para uma casa onde são armazenados equipamentos da praça até que a situação fosse controlada pela polícia.
Após alguns instantes, a polícia conseguiu capturar os bandidos, e a inauguração da iluminação foi realizada. A poucos metros dali, os bandidos algemados aguardavam para serem levados a uma delegacia pelos policiais.
De acordo com a assessoria, o prefeito havia pedido que a história não fosse divulgada, porém neste domingo (4) ela acabou sendo confirmada até pelo próprio Fortunati à imprensa, em eventos com a participação dele na capital, durante o dia.
"Começou um tiroteio entre os ladrões e a Polícia Civil, e entrei rapidamente na construção na própria praça. Aguardamos que eles fossem presos, e seguimos o evento normalmente. É importante salientar a pronta e eficaz atuação da Polícia Civil, eles foram realmente precisos", disse Fortunati.
Recentemente, após outros incidentes violentos ocorridos em Porto Alegre, antes da inauguração da praça, Fortunati chegou a sugerir ao governo do Estado que solicitasse a vinda das tropas da Força Nacional para auxiliar na segurança da cidade.
A inauguração da praça, de acordo com a prefeitura, foi organizada pela Associação dos Amigos da Praça da República. Foram reformados 17 postes, que receberam novas lumiinárias e uma nova rede elétrica. Também foi feita a revitalização do passeio público com o assentamento de basalto. O valor gasto foi de R$ 40 mil.Globo.Com

'Estava fora de si, transtornado', diz testemunha sobre autor de chacina

Pedro Vinícius segura a foto da avó, uma das vítimas da chacina (Foto: Catarina Costa)
chacina que deixou quatro pessoas mortas, sendo três da mesma família, na zona rural de Madeiro, Norte do Piauí, poderia um desdobramento ainda mais trágico. O crime aconteceu na madrugada deste domingo (4) e segundo, Pedro Vinícius da Conceição, neto de uma das vítimas, o suspeito estava totalmente fora de si e disposto a ferir mais pessoas.

As vítimas foram identificadas como: Teresinha de Jesus, 32 anos, Maria das Graças da Conceição, 71 anos e Francisca das Chagas dos Santos, 21 anos, avó e irmã de Teresinha, respectivamente. Além delas, um amigo da família identificado apenas como Assis foi a outra pessoa morta.

Corpos ficaram caídos na área externa da casa (Foto: Sousa Neto / Luzilândia On-line)
Corpos ficaram caídos na área externa da casa
(Foto: Sousa Neto / Luzilândia On-line)
A polícia crê que o crime tenha sido motivado por ciúmes já que o suspeito de ter cometido a chacina não aceitava o fim do relacionamento com Teresinha de Jesus com quem foi casado por mais de 10 anos e juntos tiveram quatro filhos.
Amigo do casal se disse surpreso com o crime (Foto: Catarina Costa)
Amigo do casal se disse surpreso com o crime
(Foto: Catarina Costa)
“Ele matou quem estava na casa. Acho que planejou tudo, estava fora de si. Chegou a ver os filhos e pedir que eles se trancassem em outra casa do terreiro. Poderia ter sido uma tragédia maior porque muitas pessoas que viram ele chegar armado logo foram embora”, relatou.
Próximo a residência onde tudo aconteceu era realizada uma festa da Umbanda, religião seguida pelas vítimas. Maria das Graças da Conceição, avó de Teresinha era quem organizava as festividades sempre as sábados.
Maria das Graças dos Santos, mãe de Teresinha e Francisca, ainda muito emocionada lamentou a morte e o fato de não puder ter feito nada para defender as filhas. “Eu estava lá na festa, mas saí. Poderia ter feito alguma coisa. Recentemente ele (suspeito) agrediu ela (Teresinha) e minha filha deu parte dele na polícia”, falou a mãe.
José Arnaldo, amigo do casal, disse ter ficado surpreso com tudo que aconteceu já que nunca tinha percebido nenhum comportamento agressivo por parte do suspeito. "Conversava bastante com ele e o considerava como amigo. Fiquei surpreso com o que aconteceu", relatou.
Conforme a polícia, pelo menos duas das vítimas foram degoladas e uma delas chegou a ter a mão decepada ao tentar se defender dos golpes. O cenário de horror ocorreu na área externa da casa e as vítimas ainda estavam com as vestimentas umbandistas.

De acordo com o sargento Rocha, da Polícia Militar, a mulher estava em uma festa com as irmãs, dois filhos e deixou o local na companhia de um homem, o que teria provocado ciúmes no ex-marido, ainda inconformado com a separação. O casal estava separado há dois meses.

Vizinhos e familiares se aglomeraram na porta da casa onde o crime aconteceu (Foto: Catarina Costa)Vizinhos e familiares se aglomeraram na porta da casa onde o crime aconteceu (Foto: Catarina Costa)
“Ele também estava na mesma festa e viu quando eles saíram do local. Foi atrás de moto, mas o pneu chegou a furar e então supomos que ele tenha se escondido na mata e esperado o pai dela sair de casa para poder entrar”, contou o sargento.

O Instituto Médico de Legal de Parnaíba, no Litoral do estado, foi acionado e fez a remoção dos corpos. Vários policiais foram deslocados de outras cidades para ir até Madeiro acompanhar as investigações e fazer buscas pelo suspeito.

O crime bárbaro chocou o pequeno povoado Pote Seco, que fica na zona rural do município. Familiares e vizinhos se aglomeraram nas proximidades da residência e aguardam a chegada dos corpos para serem velados.Globo.Com

Polícia desarticula quadrilha que agia em bancos de Feira de Santana

Polícia desarticula quadrilha que agia em bancos de Feira de Santana
Adicionar legenda
Uma ação da Polícia Militar, na manhã deste domingo (4), em Feira de Santana, resultou na prisão em flagrante de três homens suspeitos de integrar uma quadrilha que aplica fraude em agências bancárias. De acordo com a 64ª Companhia Independente, os homens são de Goiânia e se preparavam para instalar nos caixas eletrônicos equipamentos que retêm envelopes de depósitos quando foram presos. De acordo com o G1, os criminosos instalam uma peça de inox com um fio dental na entrada do caixa eletrônico, no compartimento onde o cliente coloca os envelopes. Ao final da operação, o fio dental não permite que o envelope entre no equipamento e o dinheiro, depois, é "pescado" pelos bandidos. Eles também são suspeitos de fazer clonagem de cartões, instalar “chupa-cabras” e roubar dados das contas bancárias de clientes. Todos os presos foram levados para o Complexo de Delegacias do Sobradinho. Bahia Noticias

Estados Unidos está perto de fechar Tratado Transpacífico com Vietnã e outros 10 países

Estados Unidos está perto de fechar Tratado Transpacífico com Vietnã e outros 10 países
Pelo Mundo


Os Estados Unidos e mais 11 países banhados pelo Oceano Pacífico, que representam 40% do PIB mundial, estão mais perto de um acordo comercial que pode diminuir as barreiras para negociação de bens e serviços entre esses países. Autoridades e funcionários dos 12 países pretendiam encerrar as negociações para fechar o Tratado Transpacífico (TPP) após dois dias de negociações. No entanto, o fechamento do acordo foi adiado por uma disputa entre os EUA e a Austrália sobre proteção de propriedade intelectual para medicamentos biológicos. Outras questões também precisam ser resolvidas, como as tarifas cobradas pela Nova Zelândia e outros países para importação de produtos lácteos. Uma terceira disputa - sobre regras de montagem de automóveis - está praticamente resolvida, de acordo com funcionários e pessoas próximas às negociações. Funcionários dos EUA expressaram otimismo na manhã deste domingo, sobre a possibilidade de que os países pudessem aparar as arestas e chegar a um acordo antes de todos saírem de Atlanta. O ministro da Economia do Japão, Akira Amari, está pronto para encerrar as conversações nesta segunda-feira (5) o que sugere que um sucesso ou fracasso nas negociações deve ser anunciado nas próximas horas. "Minha sensação é de que haverá um fim hoje", disse Tami Overby, vice-presidente sênior para a Ásia da Câmara de Comércio dos EUA. "Eu não acho que será um acordo perfeito, mas acredito que será muito bom", disse. Um acordo seria uma grande vitória para o presidente Barack Obama, que tem elogiado o Tratado como parte de reequilíbrio da sua administração na política externa com economias de rápido crescimento na Ásia, embora o presidente ainda precise enfrentar um desafio nos próximos meses: conseguir a aprovação para o acordo em um Congresso muito dividido. Os países participantes do TPP são Austrália, Canadá, Chile, Brunei, Estados Unidos, Japão, Malásia, México, Nova Zelândia, Peru, Cingapura e Vietnã. 

Dilma Rousseff e Michel Temer lamentam morte de ex-presidente do PT

Dilma Rousseff e Michel Temer lamentam morte de ex-presidente do PT
Brasilia
A presidente Dilma Rousseff lamentou a morte do ex-senador e ex-presidente do PT, José Eduardo Dutra. Ele lutava contra um câncer e morreu na madrugada de hoje (4), em Belo Horizonte, aos 58 anos. Em nota, Dilma afirmou que o país “se despede de um grande brasileiro, o ex-senador, meu amigo e companheiro, José Eduardo Dutra”. "Ao longo de toda sua vida, ele foi uma liderança comprometida com o Brasil e nosso povo”, diz a nota. “Tive o privilégio de conviver com José Eduardo. Sua dignidade, inteireza de caráter e seriedade jamais serão esquecidas e são a nossa grande perda. Presto minha solidariedade a toda sua família e amigos”, completou. O vice-presidente Michel Temer também lamentou a morte de Dutra. “Minha solidariedade à família nesta hora difícil”, disse Temer, por meio de nota.

Advocacia-Geral quer afastamento de relator do TCU que analisa contas do governo

Advocacia-Geral quer afastamento de relator do TCU que analisa contas do governo
Nardes e Adams | Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil
O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, criticou neste domingo (4) o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Augusto Nardes, que é relator do processo que analisa as contas do governo federal em 2014, por ter dado declarações à imprensa de que vai recomendar a rejeição das contas. Segundo Adams, o ministro do TCU não pode antecipar seu voto publicamente porque isso violaria a Lei Orgânica da Magistratura. Adams informou que a Advocacia Geral da União (AGU) deve apresentar na segunda-feira (5) uma arguição de suspeição contra Nardes ao presidente do TCU, para afastá-lo do caso. A decisão será do plenário do tribunal. “A Lei Orgânica da Magistratura diz que é vedado ao magistrado manifestar, por qualquer meio de comunicação, opinião sobre o processo pendente. Ele [Nardes] não só fala do processo como também antecipa o que vai fazer. Essa prática reiterada constrange o restante do Tribunal em busca de apoio. Deixa de ser magistrado e vira político. Este processo está eivado de politização”, disse Adams, em coletiva de imprensa na sede da AGU, junto com os ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, e do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa. Cardozo também lamentou a politização do processo. Ele acrescentou que o governo não quer, com a apresentação da arguição de suspeição, o adiamento do julgamento das contas da presidenta Dilma Rousseff, marcado para quarta-feira (7), para “ganhar tempo”, mas quer o respeito à lei. Para o ministro da Justiça, as regras legais foram violadas pelo relator Nardes. A análise do TCU será sobre duas questões. Uma delas é o atraso no repasse de recursos para a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil referentes a despesas com programas sociais do governo, o que configuraria operação de crédito. O outro ponto, questionado pelo Ministério Público junto ao TCU, trata de cinco decretos envolvendo créditos suplementares assinados pela presidenta Dilma Rousseff, sem autorização do Congresso Nacional. Cardozo e Barbosa reiteraram que não existem razões jurídicas para reprovar as contas. Segundo o ministro do Planejamento, todas as operações foram feitas com amparo legal e os pontos apontados pelo TCU podem ser objetos de aperfeiçoamento “assim como já está sendo feito Bahia Noticias

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Uruguai venderá maconha legal nas farmácias a partir de 2016

Quase dois anos depois de aprovar a pioneira lei que regula o mercado da maconha sob o controle do Estado, o governo do Uruguai anunciou nesta quinta-feira (1º) que duas empresas se encarregarão de cultivar cannabis e fixou um prazo "não menor a oito meses" para que seja vendido em farmácias.
O acesso da população em geral a esta substância, por meio de registro e através de estabelecimentos farmacêuticos, tinha se transformado até agora em um constante adiamento desde que, em agosto de 2014, o Estado convocou empresas interessadas em produzi-la.
O motivo, segundo explicou o governo em várias ocasiões, era outorgar maiores prazos às empresas para assegurar que não "ocorram falhas", por considerar que o país está no ponto de mira internacional na matéria.
Hoje, e após um processo de qualificação técnica e seleção realizado pelo Instituto de Regulação e Controle de Cannabis (Ircca), foi anunciado que duas empresas obtiveram do governo as licenças de produção e distribuição da maconha de uso psicoativo que, controlada pelo Estado, será vendida em farmácias.
"Para que o produto chegue às farmácias vai transcorrer um prazo seguramente não menor a oito meses a partir deste momento e, neste marco, o Estado iniciará campanhas de divulgação sobre os riscos do consumo para a saúde", explicou o presidente da Junta Nacional de Drogas do Uruguai, Juan Andrés Roballo.
De capital uruguaio e estrangeiro, essas duas empresas, das 22 que se postularam, serão as encarregadas de produzir, a princípio, até duas toneladas anuais de produto em um lugar de propriedade estatal situado ao sudoeste do país e que contará com segurança tanto de gestão pública como privada das próprias empresas.O objetivo determinado por lei é que o cannabis, cujas sementes ainda estão em fase de avaliação a fim de obter uma genética própria, chegue aos cidadãos que oportunamente se registrem no Ircca em doses de até 40 gramas mensais e 10 semanais.
O governo continua em negociações com as farmácias, estabelecimentos que a lei estabelece como dispensadores da maconha, e já há uma minuta de acordo e uma ata de entendimento sobre 11 pontos básicos que têm a ver com as condições de armazenamento e segurança.
Consultadas pela Agência Efe, fontes do Centro de Farmácias do Uruguai, grêmio dos proprietários destes estabelecimentos, evitaram fazer declarações - como é habitual desde a aprovação da lei -, mas assinalaram que se trata de um tema "muito delicado" no país e que por enquanto "não há certeza" dos detalhes sobre como acontecerá a venda.
US$ 1
A grama de maconha custará cerca de US$ 1, um preço pensado "com certa margem" para poder ser adequado ao que é o preço do mercado ilegal, explicou em entrevista coletiva o presidente da junta diretiva do Ircca, Augusto Vitale.
"Parece correto que se siga apostando que a grama de cannabis custe US$ 1 e continue sendo competitivo com o mercado negro, porque é um dos objetivos principais da política", declarou à Efe Hernán Delgado, integrante da ONG Proderechos, uma das impulsoras da legalização do cultivo.
Por enquanto, até que se possa pagar por ela legalmente, já há duas formas ter acesso legal a cannabis no país sul-americano, não sem antes executar um longo trâmite burocrático de registro.
Desde meados de 2014 está em andamento o cultivo doméstico, destinado aos que se registrem para plantar certa quantidade de maconha em sua própria casa, assim como os chamados clubes canábicos, que funcionam como uma espécie de cooperativa para o cultivo coletivo de um grupo limitado de pessoas.
Para Victoria Verrastro, da Proderechos, o anúncio desta quinta "é um começo" e demonstra que o Executivo tem vontade política de implementar a lei. Neste sentido, disse que o sistema de farmácias "é muito importante" porque será o responsável por abastecer a maioria dos usuários.
No entanto, estas duas licenças "ainda não fazem a cobertura total para todos os usuários estimados de cannabis", criticou Verrastro, que afirma que 55.000 pessoas consomem maconha várias vezes por semana e 18.000 diariamente no Uruguai.
No entanto, até agora são mais de 3.000 usuários legalizados em todo o país entre cultivadores domésticos e os organizados em clubes canábicos.
Acabar com o negócio do narcotráfico foi uma das principais razões para que, sob o mandato de José Mujica (2010-2015), tenha sido aprovada em dezembro de 2013 uma lei que transformou oUruguai em pioneiro neste enfoque da luta antidrogas.
Após a licitação anunciada nesta quinta para vender maconha recreativa, com investimentos das empresas não menores a US$ 600 mil e que podem chegar a US$ 2 milhões, fica pela frente a correspondente às que produzirão a substância para uso medicinal ou de pesquisa.